Concurso Diplomacia: em qual etapa da preparação você está?

Caríssimos pupilos e pupilas,

É comum nos questionarmos, ao longo da nossa vida, sobre nossas decisões e, ainda, duvidar se o caminho tomado é realmente o correto… (Isso me lembra o poema “The Road Not Taken”, do meu amigo Robert Frost)

E, assim, como diz o poema, é importante pegar a estrada que nos leva pelo caminho que garantirá o sucesso – isso faz toda a diferença!

Pensando em auxiliá-los, escrevo essas simples linhas, com o objetivo de tornar o caminho para o Itamaraty mais curto, para meus barões e baronesas!

timeline_step1

Até eu já fui um bebê, pupilos! E o que a gente sabe dessa vida, na nossa mais tenra idade, não é mesmo?

No momento em que você decide que quer seguir a carreira diplomática, é importante, antes de tudo, conhecer muito bem o processo seletivo, o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD)! E como fazer isso?

Lendo com cuidado o edital e dando uma olhadela nas provas! É importante conhecer o terreno, antes de lançar-se à preparação!

Para isso, os iniciantes na empreitada diplomática devem ficar atentos aos arquivos existentes no site do Iades (banca do concurso em 2019 e 2020) e do Cespe (banca dos anos anteriores)!

Editais do CACD:

2010             2011             2012
2013             2014             2015
2016             2017             2018

2019             2020

timeline_step2

Após ficar por dentro de como a seleção acontece, pupilos, é importante passar da teoria à prática!

Alguns pensam em iniciar a leitura das bibliografias sozinhos, organizar o tempo e iniciar a preparação de uma forma mais solitária. Tenho que assumir, meus caros, admiro quem tem a disciplina e o foco necessários para administrar o tempo e manter a procrastinação longe – esses corajosos merecem, certamente, uma ode!

O Barão que vos fala indica procurar ajuda especializada! É importante, nesse momento, deixar as preocupações relativas a organização e seleção de livros com profissionais com experiência na preparação para o CACD. Você receberá grades de estudo de cada disciplina e planejamento de estudos de acordo com o que necessita nessa fase primordial, tendo somente que focar na leitura das bibliografias indicadas – essas também selecionadas meticulosamente para a fase inicial da sua preparação.

Conhecer a “jurisprudência” das bancas do CACD, fichar leituras e familiarizar-se com os temas mais recorrentes na prova também são indicados no início da sua jornada de estudos.

É realmente importante dar os primeiros passos de forma sólida!

timeline_step3

Para os pupilos que já iniciaram a familiarização com a bibliografia relacionada à Primeira Fase, que tal incrementar os estudos adicionando disciplinas importantes para a próxima fase?

É uma boa hora para incluir disciplinas como Redação – Língua Portuguesa, uma das bases da Segunda Fase; e aulas de Língua Francesa e Língua Espanhola, cobradas na terceira etapa do CACD.

Muitos barões e baronesas já têm conhecimento de Francês e de Espanhol, mas isso não é suficiente para ter uma boa pontuação na prova dessas disciplinas – é importante conhecer como a banca interpreta o uso de cada uma delas, e como esses dois idiomas são cobrados na última fase do certame.

O mesmo para Redação – Língua Portuguesa! Não basta conhecer a fundo a última flor do Lácio, apresentar ritmo e estilo na prosa, ou conhecer toda a obra machadiana… É necessário compreender como o léxico deve ser utilizado para a dissertação e a interpretação ceacedianas!

timeline_step4

Após passar pelas bibliografias e já estar iniciado nas disciplinas da Primeira Fase, é hora de praticar! Afinal de contas, meus caros, a prática leva à perfeição!

O pupilo e a pupila já mais experientes devem treinar por meio de exercícios no formato da Primeira Fase do CACD, e já se aventurar na realização dos exercícios da Segunda e da Terceira Fases.

É mister o aprofundamento nos moldes de cada uma das fases, já que diferentes elementos são enfatizados em cada uma delas. Para esse momento da preparação, há que se fazer muitas questões de 40, 60 e 90 linhas, e exercícios de Redação – Língua Inglesa!

Então, vamos praticar!

timeline_step5

Para as pupilas e pupilos que já passaram pelos estágios anteriores, a hora é de focar em preparação voltada para as suas necessidades pessoais!

Sim, chega uma hora da preparação em que você já está sabendo a matéria com segurança, mas ainda há lacunas a serem preenchidas. Por que não adotar uma estratégia mais específica, conversar diretamente com professores que possam te auxiliar naquele ponto ou em outro que ficaram pendentes?

E não descuidem, meu caro e minha cara, dos idiomas! Aprimorem seu Inglês, Espanhol e Francês por meio de leituras mais avançadas e pratiquem por meio dos exercícios, pratiquem sempre!

timeline_step6

 

Em todas as fases, meus caros, tenham certeza de duas coisas: vocês são capazes, e poderão sempre contar com esse amigo que vos fala, e é seu torcedor número 1!

Mãos à obra e ótimos estudos! 😉

 

 

VEJAM TAMBÉM:

Manuais, Guias e Provas: materiais oficiais e gratuitos para o CACD!

imagepost_010

 

 

 

 

 

 

.

O Guia da Esperança Equilibrista – Novo guia de estudos para o CACD!

Caríssimas e caríssimos aspirantes a diplomata,

Acaba de ser divulgado o Guia da Esperança Equilibrista, a versão 2020 do Guia de Estudos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), elaborado pelos aprovados na última edição do certame, em 2019.

O download do material em PDF pode ser feito no site criado pelos alunos do Instituto Rio Branco (IRBr) para disponibilização dos guias aos atuais candidatos à seleção do Itamaraty.

 

O que são os Guias de Estudos?

Para aqueles que ainda não conhecem esse material, o Barão explica:

A partir de 1996, o Instituto Rio Branco (IRBr), em parceria com o Cespe, passou a elaborar anualmente o Guia de Estudos do CACD, uma coletânea das questões discursivas, abordadas na Segunda e na Terceira Fase, do concurso do ano anterior e das respostas que receberam nota máxima por parte das respectivas bancas examinadoras. Esse material tem o objetivo de orientar e auxiliar os candidatos durante a preparação, oferecendo uma análise mais abrangente acerca do que é esperado deles nos exames. Além disso, conforme orientação do IRBr, os guias são conteúdos que complementam os Manuais do Candidato e, juntos, esses recursos permitem ao candidato iniciar sua preparação e identificar os conteúdos mais importantes nos seus estudos.

Em 2013, a produção oficial dos guias foi descontinuada pela administração do Instituto, porém os materiais não deixaram de ser disponibilizados aos aspirantes à Carreira de Diplomata. Por iniciativa voluntária, os candidatos aprovados e então alunos do IRBr passaram a elaborar os conteúdos anuais de forma independente. Nesse novo formato, os modelos começaram a possuir novas características: são intitulados com nomes de animais inusitados para representar o espírito da nova turma de diplomatas; apresentam também as respostas que receberam as notas mais baixas da banca e incluem dados sobre o perfil dos aprovados no último concurso. Assim, os ceacedistas conseguem ter uma visão ainda mais ampla sobre o processo seletivo como um todo e podem aprimorar seus estudos com base na análise do que podem ou não fazer nas etapas discursivas do concurso.

A seguir, deixo os links para download de todos os Guias de Estudos do CACD. Não deixem de acessar e conferir atentamente esse material precioso no decorrer da preparação, meus queridos!

A partir do CACD 2017, o Instituto Rio Branco disponibilizou, junto ao Cespe, padrões de resposta para as provas discursivas da segunda e da terceira fases do concurso. Os arquivos possuem orientações a respeito do conteúdo e da forma como os candidatos deveriam construir suas respostas argumentativas em cada questão, a fim de receberem a nota máxima.

 

 

VEJA TAMBÉM:

Manuais, Guias e Provas: materiais oficiais e gratuitos para o CACD!

imagepost_010

Plantão do Barão | Guia da Capivara Cética – Novo guia de estudos para o CACD!

Caras pupilas e caros pupilos,

Acaba de ser divulgado o Guia da Capivara Cética, a versão 2019 do Guia de Estudos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD). O download do material em PDF pode ser feito no site criado pelos alunos do Instituto Rio Branco (IRBr) para disponibilização dos guias dos candidatos ao certame.

 

O que são os Guias de Estudos?

Para aqueles que ainda não conhecem esse material, o Barão explica:

A partir de 1996, o Instituto Rio Branco (IRBr), em parceria com o Cespe, passou a elaborar anualmente o Guia de Estudos do CACD, uma coletânea das questões discursivas, abordadas na Segunda e na Terceira Fase, do concurso do ano anterior e das respostas que receberam nota máxima por parte das respectivas bancas examinadoras. Esse material tem o objetivo de orientar e auxiliar os candidatos durante a preparação, oferecendo uma análise mais abrangente acerca do que é esperado deles nos exames. Além disso, conforme orientação do IRBr, os guias são conteúdos que complementam os Manuais do Candidato e, juntos, esses recursos permitem ao candidato iniciar sua preparação e identificar os conteúdos mais importantes nos seus estudos.

Em 2013, a produção oficial dos guias foi descontinuada pela administração do Instituto, porém os materiais não deixaram de ser disponibilizados aos aspirantes à Carreira de Diplomata. Por iniciativa voluntária, os candidatos aprovados e então alunos do IRBr passaram a elaborar os conteúdos anuais de forma independente. Nesse novo formato, os modelos começaram a possuir novas características: são intitulados com nomes de animais inusitados para representar o espírito da nova turma de diplomatas; apresentam também as respostas que receberam as notas mais baixas da banca e incluem dados sobre o perfil dos aprovados no último concurso. Assim, os ceacedistas conseguem ter uma visão ainda mais ampla sobre o processo seletivo como um todo e podem aprimorar seus estudos com base na análise do que podem ou não fazer nas etapas discursivas do concurso.

A seguir, deixo os links para download de todos os Guias de Estudos do CACD. Não deixem de acessar e conferir atentamente esse material precioso no decorrer da preparação, meus queridos!

A partir do CACD 2017, o Instituto Rio Branco disponibilizou, junto ao Cespe, padrões de resposta para as provas discursivas da segunda e da terceira fases do concurso. Os arquivos possuem orientações a respeito do conteúdo e da forma como os candidatos deveriam construir suas respostas argumentativas em cada questão, a fim de receberem a nota máxima.

 

 

VEJA TAMBÉM:

Manuais, Guias e Provas: materiais oficiais e gratuitos para o CACD!

imagepost_010

Prosa com o Barão | Angelo e Francisco, aprovados no CACD 2018

Queridas pupilas e queridos pupilos,

No último dia 1º de fevereiro, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) deu boas-vindas aos mais novos e novas diplomatas brasileiros. Nessa ocasião, os vinte e seis aprovados no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) de 2018 tomaram posse no cargo de Terceiro-Secretário – classe inicial da carreira – e ingressaram no tão esperado Curso de Formação do Instituto Rio Branco (IRBr), cujas aulas tiveram início nesta semana.

Dessa nova turma de representantes do nosso país, fazem parte o Angelo dos Santos e o Francisco Santos, dois ex-pupilos muito queridos, que, assim como os demais aprovados, encheram o bigodudo aqui de muito orgulho! Além da aprovação no CACD, eles colecionam algumas coincidências curiosas: ambos são de Minas Gerais, cursaram Direito na UFMG, fazem parte da mesma família (são primos!) e conquistaram as duas primeiras colocações no concurso! Haja sincronia nessa dupla…

Conheçam um pouco mais de suas histórias a seguir.

 

Francisco é natural de Belo Horizonte e formou-se em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) no começo de 2016. No final desse mesmo ano, decidiu começar a se preparar para o Concurso de Admissão à Carreira Diplomática (CACD), após passar um período estudando para concursos da área jurídica. Em 2017, realizou o CACD pela primeira vez e obteve a segunda nota mais alta na Primeira Fase. No ano seguinte, continuou os estudos e participou novamente da seleção, sendo aprovado em 1º lugar.

 

Angelo também é Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atuou como advogado durante quinze anos, antes de começar a se preparar para o CACD. Iniciou seus estudos para essa seleção no final de 2015 e passou três anos se preparando. No CACD 2017, que ofereceu 22 vagas de ampla concorrência, Angelo ficou na 23ª colocação por uma diferença de pontuação bem pequena. Contudo, isso não o desanimou, e ele permaneceu estudando com afinco. Assim, a aprovação veio logo no concurso seguinte, com a segunda colocação mais alta.

 

Tendo em vista o excelente desempenho do Francisco e do Angelo no CACD 2018, convidei-os para dois dedos de prosa sobre suas jornadas até o tão sonhado ingresso no Itamaraty. A conversa foi baseada em perguntas que vocês enviaram pela rede Instagram, há alguns dias, quando lá perguntei: “se vocês pudessem fazer perguntas para os dois primeiros colocados no último CACD, o que vocês perguntariam”? Sendo assim, eles vieram responder a essas questões e compartilhar suas experiências de estudos e preparação especialmente com vocês, meus caros. Aproveitem as explicações e inspirem-se nos relatos desses dois caríssimos novos diplomatas!

CACD 2018 – Panorama completo do concurso e dicas de estudos

Futuras e futuros diplomatas,

Tivemos, hoje, a notícia que aguardávamos com grande expectativa: foi publicado o Edital do CACD 2018 – o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata deste ano! Na Portaria divulgada no último dia 12, já pudemos observar orientações importantes sobre a estrutura e o funcionamento da seleção. O edital recém-publicado, por sua vez, traz informações detalhadas do certame, que merecem bastante atenção dos candidatos e candidatas. Assim sendo, neste post, vocês podem obter um panorama especial das informações do concurso, com uma explicação detalhada sobre as características das provas deste ano.

Leiam atentamente e aproveitem o conteúdo para organizar seus planos de estudos nesta reta final! 😉

.

1. INFORMAÇÕES INICIAIS:

infos-gerais

inscricoes

.

2. DATAS DAS PROVAS:

datas-provas-2

* As datas da Segunda e Terceira Fases sofreram alterações e foram retificadas pelos editais nº 5 e nº 7 do concurso.

Tempo para realização das provas:

– Primeira Fase: dois períodos: o primeiro, iniciando-se às 9 horas e 30 minutos, com duração de 3 horas; e o segundo, iniciando-se às 15 horas, com duração de 3 horas.

– Segunda Fase: início às 14 horas, com duração de 5 horas, nos dois dias.

– Terceira Fase: dois períodos em cada dia: o primeiro, iniciando-se às 9 horas, com duração de 4 horas; e o segundo, iniciando-se às 15 horas, com duração de 4 horas.

.

3. DATAS DOS GABARITOS, RECURSOS E RESULTADOS:

datas-recursos

.

4. COMPOSIÇÃO DAS PROVAS:

Primeira Fase: prova objetiva, constituída de questões do tipo “C ou E” (certo ou errado).

questoes-e-pontuacao-1-fase

.

Segunda Fase: provas compostas por questões discursivas.

questoes-e-pontuacao-2-fase

.

Terceira Fase: provas compostas por questões discursivas.

questoes-e-pontuacao-3-fase

.

NOVIDADE! Pela primeira vez, o edital traz os detalhes dos critérios de avaliação da prova discursiva de Língua Espanhola e Língua Francesa, conferindo mais transparência a esse aspecto do certame:

avaliacao-esp-e-fra

.

5. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS DISCIPLINAS:

O conteúdo de cada disciplina cobrado nas provas está especificado na última parte do edital (anexo III). Para dar-lhes uma mãozinha neste momento em que cada minuto de estudos é precioso, o Barão que vos fala preparou uma versão esquematizada dos programas de todas as matérias. Vocês podem conferir e baixá-los em PDF nos links seguintes:

.

As informações e atualizações sobre o CACD 2018 estão disponíveis na página do Cespe/UnB – instituição organizadora do concurso.

.

Para auxiliá-los no entendimento de todos os detalhes do certame, os professores Ricardo Macau e Fernando Entratice realizaram o Radar dos Concursos – CACD 2018, para explicar todo o edital e dar dicas especiais para os estudos nesta reta final da preparação. Assistam e aproveitem! 👇

.

DICAS DO BARÃO

Complementem seus estudos para as três fases do CACD, com os cursos100% online e gratuitos – de correção e comentários de todas as provas (a partir de 2010) por um time de professores especializados e com ampla experiência no certame. Inscrevam-se pelos links abaixo e aproveitem!

  1. CACD 1ª Fase Comentada – 2010 até 2017
  2. CACD 2ª Fase Comentada – 2012 até 2017
  3. CACD 3ª Fase Comentada – 2012 até 2017

Confiram o post Manuais, Guias e Provas: materiais oficiais e gratuitos para o CACD, e saibam como utilizar os conteúdos livres e complementares nos estudos para o concurso!

.

Agora, é sebo nas canelas e força total na preparação, minhas queridas e meus queridos! Ótimos estudos! 💙

.

.

Participações especiais neste post:

Fernando Entratice – Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo (USP). Professor de Redação em Língua Portuguesa nos cursos da área de Diplomacia do Clio – Damásio.

Ricardo Macau – Doutor em Direito do Estado pela Universidade de São Paulo (USP). Professor de Direito Interno e de Direito Internacional Público nos cursos da área de Diplomacia do Clio – Damásio.

Dicas especiais dos professores para a 1ª Fase | CACD 2018

Queridas pupilas e queridos pupilos,

A Primeira Fase do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata deste ano (CACD 2018) se aproxima, e, certamente, vocês estão a todo vapor com as revisões e pinceladas finais nos estudos para a prova objetiva, não é mesmo? Então, para dar-lhes uma forcinha nesses últimos momentos da preparação e ajudá-los a acalmar os ânimos, nosso time de mestres e mestras trouxe alguns conselhos e dicas especiais para os estudos e a realização da prova.

Sem mais delongas, confiram abaixo e aproveitem a mensagem de cada professor (a)! 🙂

 

avatar_manoela

 

Língua Inglesa – Professora Manoela Assayag

“A grande dica para Língua Inglesa é revisar os bancos de dados de vocabulário organizados ao longo do ano, e relaxar a mente para ler textos e questões com calma.”

 

avatar_macau

 

Direito Interno – Professor Ricardo Macau

“Decore as principais regras da Constituição Federal (CF/88) que tratam do Poder Executivo e envolvem temas relacionados às relações internacionais: art. 83 e art. 84, incisos VII, VIII, XIX, XX e XII.”

 

avatar_cafeHistória – Professor Daniel Araújo

“Na última semana de estudos, o mais importante é deixar de lado os livros, artigos ou aulas de conteúdo específico. Foque na elaboração de questões de TPS (1ª Fase) antigos e, se for preciso, recorra aos seus fichamentos. O pragmatismo eficiente é a senha nesse momento.

Abraços e bons estudos!”

 

avatar_p-aPolítica Internacional – Professor Paulo Velasco

“Nestes últimos momentos antes da prova de PI, a melhor dica é trabalhar em cima de exercícios, especialmente refazendo as provas de anos anteriores. Assim, será possível identificar o tipo de abordagem dos temas mais cobrados e o padrão de erro característico nas afirmativas. De resto, manter a tranquilidade e, sobretudo, ter confiança.”

 

avatar_joaofelipeGeografia – Professor João Felipe Ribeiro

“Reveja todos itens de geografia dos últimos 3 TPS’s (provas da 1ª Fase) e se concentre nos que estão errados. Destaque a causa do erro e procure identificar um padrão da banca de geografia quanto à maior ou menor valorização de detalhes e dados a comparação com outras disciplinas.”

 

.

avatar_bystronsky-cDireito Internacional – Professor Guilherme Bystronski

“Nesses últimos metros antes da linha de chegada, deve-se privilegiar em especial o estudo daqueles temas onde o aluno percebeu ter dificuldades ao resolver as provas de CACDs anteriores. Além disso, certos temas cobrados rotineiramente, como solução pacífica de controvérsias e tribunais internacionais, assim como Direito dos Tratados, merecem uma última revisão criteriosa.

Abraços e boa sorte domingo!”

 

avatar_isabelLíngua Portuguesa – Professora Isabel Vega

“Nessa véspera de prova, a busca de equilíbrio e tranquilidade deve estar na agenda, marcada como importantíssima.

Muitas vezes, o cansaço favorece o crescimento da ansiedade e da insegurança, e aí, para combatê-los, nada melhor que um seriado ou um filme bem bobo para assistir, daqueles que a gente ri sem culpa. Também vale a companhia dos amigos e das pessoas que amamos para espairecer as ideias.

A prova do CACD exige atenção e memória, portanto, não é hora de encher a cabeça com preocupações, dúvidas e cobranças. Afinal, a terra já foi semeada; é preciso esperar a colheita, ou, citando o poeta Arnaldo Antunes, “O que / (se) foi / é (s)ido.””

 

avatar_sousaEconomia – Professor Daniel Sousa

“Façam as questões com muita calma. Não se precipite!

Deixar itens em branco FAZ parte do jogo. Estatisticamente, você pode deixar até 10-15% dos itens em branco com segurança e sem comprometer sua prova.

Procure erros OBJETIVOS nas assertivas.

Cuidado! Não marque nada com base no que você “pensou”. Vale o que está escrito!

Uma excelente prova!”

Plantão do Barão | Guia do Canarinho Pistola – Novo guia de estudos para o CACD!

Caras pupilas e caros pupilos,

Acaba de ser divulgado o Guia do Canarinho Pistola, a versão 2018 do Guia de Estudos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD)! O download do material em PDF pode ser feito no site criado pelos alunos do Instituto Rio Branco (IRBr) para disponibilização dos guias dos candidatos ao CACD.

.

O que são os Guias de Estudos?

Para aqueles que ainda não conhecem esse material, o Barão explica:

A partir de 1996, o Instituto Rio Branco (IRBr), em parceria com o Cespe, passou a elaborar anualmente o Guia de Estudos do CACD, uma coletânea das questões discursivas, abordadas na Segunda e na Terceira Fase, do concurso do ano anterior e das respostas que receberam nota máxima por parte das respectivas bancas examinadoras. Esse material tem o objetivo de orientar e auxiliar os candidatos durante a preparação, oferecendo uma análise mais abrangente acerca do que é esperado deles nos exames. Além disso, conforme orientação do IRBr, os guias são conteúdos que complementam os Manuais do Candidato e, juntos, esses recursos permitem ao candidato iniciar sua preparação e identificar os conteúdos mais importantes nos seus estudos.

Em 2013, a produção oficial dos guias foi descontinuada pela administração do Instituto, porém os materiais não deixaram de ser disponibilizados aos aspirantes à Carreira de Diplomata. Por iniciativa voluntária, os candidatos aprovados e então alunos do IRBr passaram a elaborar os conteúdos anuais de forma independente. Nesse novo formato, os modelos começaram a possuir novas características: são intitulados com nomes de animais inusitados para representar o espírito da nova turma de diplomatas; apresentam também as respostas que receberam as notas mais baixas da banca e incluem dados sobre o perfil dos aprovados no último concurso. Assim, os ceacedistas conseguem ter uma visão ainda mais ampla sobre o processo seletivo como um todo e podem aprimorar seus estudos com base na análise do que podem ou não fazer nas etapas discursivas do concurso.

A seguir, deixo os links para download de todos os Guias de Estudos do CACD. Não deixem de acessar e conferir atentamente esse material precioso no decorrer da preparação, meus queridos!

* Em 2018, o Instituto Rio Branco disponibilizou, junto ao Cespe, padrões de resposta para as provas discursivas da segunda e da terceira fases do concurso. Os arquivos possuem orientações a respeito do conteúdo e da forma como os candidatos deveriam construir suas respostas argumentativas em cada questão, a fim de receberem a nota máxima.

.

Redação Inglês: como estudar em 50 dias? | CACD 2018

Caros CACDistas,

As provas do CACD 2018 se aproximam, e, neste ano, teremos um calendário atípico. Entre o TPS e as provas de 2a e 3a fases, haverá menos de um mês. Desse jeito, aqueles que almejam a aprovação precisam se programar devidamente. Mesmo os mais veteranos, que podem já ter feito as provas de 2a e 3a fase mais de uma vez, precisam “entrar em forma” o mais rapidamente possível, para que cheguem às provas bem treinados e, ao mesmo tempo, descansados e com a cabeça no lugar – o que é tão importante quanto ter conteúdo.

Deixar tudo para aquele sufoco de última hora não será uma opção. E isso é ainda mais verdade para as provas de línguas, matérias que, como sabemos, não caem bem com aquelas noites mal dormidas, revisando conteúdo loucamente na semana de prova. Para se escrever bem, é preciso estar descansado e atento. Assim sendo, escrevi algumas dicas para quem vai fazer a prova de 2a (e 3a) fase daqui a pouco mais de 60 dias:

.

eng_dica01

Comece a se preparar o quanto antes. Se você já participou das etapas discursivas alguma vez, pegue seus espelhos de prova antigas e compare com o recém-lançado Guia de Estudos. Nada melhor para a preparação do que comparar o que você fez com aquilo que a banca esperava que você fizesse. Depois disso, comece a dedicar pelo menos um terço do seu dia a essas lacunas.

.

eng_dica02

O  CACD são as provas discursivas, e não é à toa que TPS é “teste de pré-seleção”. Com esse calendário de 2018, quem não chegar ao TPS já 80% preparado para as próximas fases dança. Comece já o treino para as provas discursivas, mesmo que sozinho, se necessário. Compare suas respostas com as questões dos guias de estudos. Se puder fazer um curso, melhor. E encha o saco dos professores.

.

eng_dica03

Faça as questões à mão, se possível. Prova é treino, e treino é construção de instinto. O ideal é fazer a prova “sem pensar”; ou seja, você já estudou e treinou tanto que as respostas saem “redondas e automáticas”, sem desespero, como se você estivesse fazendo apenas mais um simulado. Para isso, simule a situação de prova.

.

eng_dica04

O que você não leu até agora ficou, na pior das hipóteses, para o CACD 2019 e, na melhor, para suas férias pré-posse. Agora é hora de revisar. As únicas exceções a essa regra são aqueles dois ou três livros absolutamente fundamentais para o CACD, como “A história das relações internacionais do Brasil”, do Doratioto.

.

eng_dica05

Por fim, tudo isso é válido em dobro para as provas de línguas. Se você ainda está “hesitando” com a sua preparação, a hora de começar é agora. Por mais fluente que você seja em francês ou inglês, é preciso “estar em forma” para a prova, e isso só vem treino.

.

Abraços e boa sorte!


.

Vejam também a série de vídeos com orientações especiais para a realização da prova! 👇

1. Erros comuns e dicas para evitá-los:

.

2. Qual o conteúdo cobrado nas questões?

.

3. Orientações para o dia da prova:


 

Texto do professor:

Redação Português: como estudar em 50 dias? | CACD 2018

Como estudar em menos de dois meses para a prova de redação em Português?

Nós, professores do CACD, temos uma missão ao mesmo tempo estimulante e inglória: equilibrar-nos entre a gigante quantidade de conteúdos cobrados nesse concurso e a necessidade de síntese que caracteriza qualquer preparação para provas, pragmática por natureza. Estimulante porque dificílima; inglória porque, como amantes das nossas respectivas disciplinas, a tentação constante é sempre a de sermos detalhistas ao invés de sintéticos e pragmáticos.

Começo este texto assim porque sempre considerei que meu trabalho principal é ser um economizador de tempo para você, candidata ou candidato. Preciso ser o cara que se nutre das fontes primárias para que você não tenha que fazer isso; que seleciona, sintetiza e didatiza os conteúdos e as técnicas; e, principalmente, que foge da tentação de gastar o tempo dos alunos com temas e abordagens que, por mais interessantes que sejam, não trarão benefícios claros, pragmáticos e concretos.

A palavra-chave, aqui, é “tempo”. Com menos de dois meses de tempo e mais de dez disciplinas diferentes para estudar – cada qual com suas complexidades, especificidades e requerimentos –, o seu tempo é uma commodity escassa.

Nesse sentido, urge procurar o equilíbrio entre o pragmatismo e o aprofundamento. Eu, professor, preciso apresentar não a preparação perfeita da minha disciplina, mas a preparação perfeita que crie reservas de tempo para estudar para as demais disciplinas. A oração restritiva, aqui, é o fulcro do problema: de nada adianta gastar tempo excessivo em uma disciplina quando isso significa deixar de preparar-se para as outras.

O que isso significa para o concurso deste ano? Em 2018, o tempo entre a primeira fase e as demais está exíguo como nunca: menos de um mês entre primeira e segunda fases, e menos de uma semana entre segunda e terceira. Isso cria novos desafios para você, na medida em que é dificílimo, se não impossível, realizar uma preparação intensiva eficiente para as oito provas escritas do concurso no prazo que lhe foi dado pelo edital.

Por conta disso, volto ao argumento que criei no começo do texto. Sendo um economizador de tempo, sempre recomendei aos meus alunos que, após o lançamento do edital, deixassem de lado a preparação escrita de português e a retomassem apenas depois da primeira fase, exceção feita àqueles candidatos com problemas sérios de escrita. Não porque a prática escrita fosse inútil de um ponto de vista absoluto – afinal, a prática nunca é absolutamente inútil –, mas porque o tempo gasto nas minhas aulas certamente poderia ser melhor utilizado de outra maneira, de um ponto de vista relativo. Afinal, dado que a primeira fase é o grande funil do concurso, depois do lançamento do edital é melhor gastar o máximo de tempo possível estudando para ela e depois se preocupar com as demais provas.

Essa lógica infelizmente não se aplica ao CACD 2018.

Pensemos juntos: a primeira fase é em 26 de agosto, e o gabarito sairá dois dias depois, dia 28. É seguro presumir que quase nenhuma alma sã conseguirá estudar eficientemente nessa semana, com a tensão criada pelo gabarito, pelas conjecturas de recursos e pelas análises de possíveis notas de corte. Talvez realizar um simulado de segunda fase no final dessa semana seja factível, mas não dá para contar com muito mais do que isso.

Já estamos, portanto, na semana de 3 a 7 de setembro, a 20 dias da prova escrita de Português. Soma-se a isso o fato de que o CACD 2018 é também um exercício físico, de escrever dezenas de páginas em período curtíssimo de tempo; portanto, não dá para demandar dos candidatos uma produção pesada de textos na semana antes da prova. De quê adianta fazer um ou dois simulados completos poucos dias antes da segunda fase, se você chegar estafado no dia da primeira prova dessa maratona?

Percebam que nossa quantidade de tempo está cada vez menor. Quem não estiver começado a preparação intensiva para a segunda fase desde antes da primeira terá em mãos um problema sério e de difícil solução: ou se prepara de maneira superficial, fazendo poucos simulados e aulas, de modo a deixar tempo disponível para a preparação das demais provas; ou faz muitas aulas de redação em um período curto de tempo, limitando os estudos para as outras disciplinas.

Para evitar esse problema, recomendo o seguinte:

.

lp_dica01

Comece a preparação intensiva para a segunda fase – e também para a terceira – o quanto antes. Em anos anteriores, era possível recomendar uma preparação intensiva segmentada – focar apenas na primeira fase e, apenas depois dela, estudar para a segunda e a terceira. Em 2018, isso não é possível.

.

lp_dica02

De nada adianta uma preparação perfeita para a primeira fase se as demais forem negligenciadas. A primeira fase é o grande funil, mas a nota final é dada pela soma de segunda e terceira fases.

.

lp_dica03

Trabalhe com contenção de danos. Lembre-se de que a nota de corte de aprovação no concurso gira em torno de 65% a 70% do total de pontos disponíveis, e que, com uma nota de cerca de 75%, você estaria entre os cinco primeiros colocados. Dê-se o direito de errar durante os preparatórios, mas não se esqueça de que você pode perder quase 3 de cada 10 pontos e, ainda assim, lograr a aprovação.

.

lp_dica04

Confie na sua preparação pregressa. Em um concurso complexo como o CACD, vai ser constante a sensação de que os conteúdos são infinitos e de que a preparação foi insuficiente. Deixe essa sensação de lado o máximo que puder: agora é hora de consolidar o conhecimento adquirido, aprender a utilizá-lo de forma eficiente e fechar apenas uma ou outra lacuna pontual.

.

Espero ter ajudado. Como sempre, qualquer dúvida, angústia ou desespero, procurem-me.

Um abraço, bons estudos e força nessa maratona!


.

Vejam também a série de vídeos com orientações especiais para a realização da prova! 👇

1. Cinco dicas de ouro:

https://www.youtube.com/watch?v=XlAe_npUvg4

.

2. Erros comuns dos candidatos:

https://www.youtube.com/watch?v=yAr6BWfvN68

.

3. A cultura de interesse da banca:

https://www.youtube.com/watch?v=W6Ha0bsOZCA


 

Texto do professor:

O que esperar do concurso ABIN? – Língua Espanhola

Caros aspirantes ao Serviço Brasileiro de Inteligência,

A Língua Espanhola é uma disciplina que não aparece com muita frequência nas provas de concursos públicos. Normalmente, as seleções que abarcam essa disciplina são aquelas realizadas para os cargos de carreiras internacionais, como é o caso do certame para Oficial de Inteligência da ABIN. Vamos, então, analisar como o conteúdo de Espanhol costuma ser requerido nesta seleção para que vocês possam se preparar desde já para o novo exame, cujo edital está prestes a ser pulicado!

Como vimos no post anterior, pupilos, a Língua Espanhola foi a segunda opção de idioma para escolha dos candidatos ao realizar a prova objetiva, na Primeira Fase. Esse é um dos pontos positivos do concurso, pois permite que os postulantes se dediquem aos estudos de apenas uma língua estrangeira, sem que haja sobrecarga de conteúdo para aprendizado e revisão durante a preparação.

Os aspectos da prova de Espanhol na última edição do processo seletivo foram basicamente os mesmos dos que verificamos anteriormente em Língua Inglesa. As questões integraram a parte de “Conhecimentos Específicos” do exame objetivo geral e consistiram de vinte e cinco itens a serem julgados como certos ou errados, no modelo usual da banca Cespe. Além disso, também foram somente dois os objetivos de avaliação definidos pelo edital para essa matéria:

1 Compreensão de texto escrito em língua espanhola e

2 Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos.

Por outro lado, o exame de Língua Espanhola teve uma configuração distinta e contou com apenas um texto, com extensão de 53 linhas – diferente de Inglês, cuja prova possuiu três textos mais sucintos. O arquivo completo da prova pode ser acessado nesta página do Cespe/UnB.

Para finalizar a nossa análise, a seguir, temos um panorama para lá de interessante do estimado mestre Juan Martín a respeito da abordagem da Língua Espanhola neste certame. Assistam e entendam melhor por que o idioma é – e muito provavelmente continuará sendo – selecionado para compor a avaliação dos futuros Oficiais de Inteligência do Brasil! 🙂

.

Participação especial neste post:

avatar_juan

Juan Manuel Martín – Bacharel em Direito pela Universidad Nacional de Córdoba (UNC) e professor de Língua Espanhola nos cursos preparatórios de Carreiras Internacionais do Damásio Educacional / Clio.

 

 

 

VEJA TAMBÉM:

O que esperar do concurso ABIN? – Atualidades

O que esperar do concurso ABIN? – Geografia Contemporânea

O que esperar do concurso ABIN? – Língua Portuguesa

O que esperar do concurso ABIN? – Direito Constitucional

O que esperar do concurso ABIN? – Língua Inglesa

.