Concurso ABIN 2018 – Panorama completo do edital!

Minhas caras e meus caros,

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) enfim emitiu o edital do tão aguardado concurso para o preenchimento dos seus quadros! Como já havíamos observado, as vagas ofertadas são para os cargos de Oficial de Inteligência (qualquer curso de nível superior), Oficial Técnico de Inteligência (cursos específicos de nível superior) e Agente de Inteligência (nível médio).

Ontem, 02 de janeiro, a instituição havia divulgado, por meio do Diário Oficial da União, cinco instruções normativas que regulamentam as etapas mais avançadas do certame, quais sejam: a investigação social, a prova de capacidade física, a avaliação médica, o curso de formação e a avaliação psicológica. O edital, por sua vez, além dessas orientações, traz as informações completas a respeito de todo o processo seletivo e, claro, das provas teóricas da Primeira Fase.

Neste post, reunimos todas as orientações sobre a seleção para o posto de Oficial de Inteligência para que vocês tenham um panorama claro e completo do edital e possam realinhar os estudos nesta reta final da preparação. Olho vivo nas informações, pupilos! 😉

.

INFORMAÇÕES INICIAIS:

infos-gerais

incricoes

Página para as inscrições: http://www.cespe.unb.br/concursos/ABIN_17/

* ATUALIZAÇÃO: conforme o Edital nº 3, publicado em 26/01/18, o término das inscrições foi prorrogado para o dia 31/01/18, às 18h (horário oficial de Brasília).

.

CALENDÁRIO DAS PROVAS:

datas-provas

As provas da primeira e da segunda etapas serão aplicadas em todas as 26 capitais estaduais e no Distrito Federal; a terceira etapa ocorrerá somente em Brasília – DF.

.

CALENDÁRIO DOS RECURSOS:

recursos

* É possível que a organização emita editais específicos com essas informações. Acompanhem as atualizações na página do concurso.

 

COMPOSIÇÃO DAS PROVAS/ETAPAS:

conteudo-1-etapa

conteudo-2-etapa

conteudo-3-etapa

.

Todas as informações e atualizações sobre o concurso ABIN 2018 podem ser consultadas na página da instituição organizadora do concurso, o Cespe/UnB.

.

Para ajudá-los a entender melhor o processo seletivo, o grande mestre Tanguy Baghdadi fez um vídeo supimpa com orientações sobre o Edital e dicas para os estudos. Assistam a seguir!

 

Participação especial neste post:

9 verdades e 1 mentira do Barão: Política Internacional

Barões e Baronesas,

 

Vamos iniciar, hoje, uma série supimpa de posts no modelo da brincadeira “9 verdades e 1 mentira”, que fez sucesso nas redes sociais, para vocês testarem seus conhecimentos gerais e específicos nas disciplinas do universo das Carreiras Internacionais!

Assim sendo, ao longo desta semana e da próxima, teremos um textinho por dia, com nove assertivas verdadeiras e uma falsa sobre temas e curiosidades – e até mesmo umas fofocas dos bastidores mundiais – formuladas por um (a) grande mestre da matéria.

 

O primeiro desafio será sobre Política Internacional. Conseguem adivinhar qual é a mentira na lista abaixo feita pelo nosso querido professor Tanguy Baghdadi, meus caros?

Valendo! 😀

 

9 verdades e 1 mentira de Política Internacional:

  1. Hans Morgenthau era amigo pessoal da cientista política Hannah Arendt, com quem dividia o objetivo de incentivar a construção de uma base acadêmica no então recém‐criado Estado de Israel.
  1. O secretário‐geral da ONU, António Guterres, foi primeiro‐ministro de Portugal, presidente da Internacional Socialista e é engenheiro elétrico.
  1. O presidente dos Estados Unidos, Franklin Delano Roosevelt, era cadeirante, mas tentava esconder esta informação, para evitar o que poderia ser visto como um sinal de fraqueza em meio à Segunda Guerra Mundial.
  1. O presidente há mais tempo no poder é o de Angola, José Eduardo dos Santos, que ocupa o posto há 38 anos, e é pai da mulher mais rica da África, com fortuna estimada em US$ 3 bilhões.
  1. O ex‐jogador de basquete Dennis Rodman, que jogou pela seleção dos Estados Unidos e pelo Chicago Bulls, ao lado de Michael Jordan, é amigo pessoal do presidente da Coreia do Norte, Kim Jong‐Un.
  1. A primeira bomba nuclear testada pelos Estados Unidos chamava‐se Trinity.
  1. Se eleito presidente da França, Emmanuel Macron será o chefe de governo mais jovem da União Europeia, com 39 anos.
  1. A sede da ONU, em Nova Iorque, foi construída em um terreno doado por John Rockfeller Jr, e é a mais importante das 4 principais instalações da organização. As outras ficam em Genebra, Viena e Nairóbi.
  1. Vinícius de Moraes, João Cabral de Melo Neto e Guimarães Rosa ingressaram na carreira diplomática ‐ todos nos anos 1940. Vinícius foi aposentado compulsoriamente, durante o governo de Costa e Silva.
  1. Para evitar a imagem de país racista, o chanceler Mario Gibson Barbosa levou um médico, amigo seu, em sua viagem à África, em 1972, e o apresentou a todos como seu médico pessoal. O doutor Jair era ginecologista.

 

Deixem suas respostas nos comentários!

 

Trarei o gabarito para vocês em breve! 😉

 

 

[Atualização em 27 de abril: o gabarito é o número 7.]

 

Participação especial neste post:

ABIN: conheça mais sobre a carreira em 10 passos

[Atualizado em 17/07/2017]

 

Caríssimas pupilas e caríssimos pupilos,

No mundo das Carreiras Internacionais, uma das profissões que mais se destaca é o de oficial de inteligência da ABIN. Mas vocês sabem, meus caros, o que faz a Agência Brasileira de Inteligência, o que fazem seus Agentes de Inteligência, e como é sua seleção?

Preparem seus bigodes que vamos descobrir mais um pouco sobre essa fascinante carreira, em dez passos!

 

002

 

  1. A Agência

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), foi criada em 1999, como um órgão da Presidência da República. É o órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin) e o único organismo que tem como objetivo planejar e executar atividades de inteligência de Estado.

Sua principal responsabilidade é fornecer ao presidente da República e a seus ministros informações e análises estratégicas, necessárias à tomada de decisões característica do Poder Executivo. A agência deve identificar oportunidades e ameaças relacionadas a temas como:

  • Proteção das fronteiras nacionais;
  • Contraespionagem;
  • Terrorismo;
  • Proliferação de armas de destruição de massa;
  • Políticas estabelecidas com outros países ou regiões;
  • Segurança das informações e das comunicações;
  • Defesa do meio ambiente;
  • Proteção de conhecimentos sensíveis produzidos por entes públicos ou privados;
  • Propriedade intelectual e transferência de tecnologia.

As carreiras de Inteligência da ABIN contam com quatro cargos:

1

 

De acordo com o sítio da agência,


“Após ingressar na ABIN, a lotação do servidor é feita com base em critérios que levam em conta a colocação no concurso público, as competências técnicas, as habilidades profissionais e as aptidões pessoais, de modo a privilegiar o atendimento das necessidades da instituição e a valorização do profissional”.

 

  1. O que faz o Oficial de Inteligência?

O Oficial de Inteligência deve estar apto a desempenhar diferentes funções, relacionadas a atividades de planejamento e de execução das ações de inteligência. Algumas delas podem ser conferidas abaixo:

  • Produção de conhecimentos de inteligência;
  • Ações de salvaguarda de assuntos sensíveis;
  • Atividades de pesquisa e desenvolvimento científico ou tecnológico direcionadas à obtenção e à análise de dados e à segurança da informação; e
  • Desenvolvimento de recursos humanos para a atividade de inteligência; e
  • Desenvolver e operar máquinas, veículos, aparelhos, dispositivos, instrumentos, equipamentos e sistemas necessários à atividade de inteligência.

 

  1. Onde os oficiais executam suas funções?

Os Oficiais de Inteligência podem trabalhar tanto dentro das fronteiras nacionais quanto ser designados para prestar serviço no exterior, de acordo com as necessidades do Poder Executivo.

 

2350590098_5851602512_b

 

  1. Por que o carcará é um dos símbolos da ABIN?

De acordo com a Agência: “o gavião carcará é a ave brasileira conhecida por seu destemor, agudeza de visão, longo raio de ação e controle do território. É altiva e forte, assim como a ABIN”.

 

  1. A banca

A banca da última seleção foi o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (CESPE). De acordo com o CESPE, a correção das provas seguiu o nosso já conhecido padrão. A diferença é que os itens valem 1,00 ponto cada, então, as notas são calculadas da seguinte maneira:

  • 1,00 ponto, caso a resposta do candidato esteja em concordância com o gabarito definitivo da prova;
  • – 1,00 ponto, caso a resposta do candidato esteja em discordância com o gabarito definitivo da prova;
  • 0,00 ponto, caso não haja marcação ou haja marcação dupla (C e E).

A prova discursiva é avaliada, por sua vez, segundo critérios comuns a uma prova dissertativa: nota zero para redações em que haja fuga ao tema; deve haver domínio da modalidade escrita em aspectos como pontuação, morfossintaxe e propriedade vocabular; a apresentação e a estrutura textuais e o desenvolvimento do tema compõem a nota.

 

  1. As vagas

No último concurso, foram disponibilizadas 160 vagas, não havendo reserva de vaga para candidatos portadores de deficiência, em virtude da incompatibilidade desta condição com as atribuições do cargo de oficial de inteligência.

 

  1. A remuneração

De acordo com valores de 2015, a remuneração inicial é de R$ 15.003,80, mas o provimento é variável, de acordo com a progressão na carreira, e pode chegar a R$ 21.300,28.

 concurso-abin-2016

 

  1. As fases da prova

A prova para Oficial de Inteligência, em 2008, foi composta por três fases. As informações abaixo foram retiradas do edital lançado para a seleção em sua última realização.

 

  • Na primeira fase, foram realizadas as seguintes provas:

2
A prova discursiva vale 10,00 pontos e consiste de uma redação argumentativa-dissertativa sobre tema da atualidade. Essa prova objetiva avaliar o conteúdo – conhecimento do tema, a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portuguesa.

 

  • A segunda fase consistiu de:

abin-segunda-fase-jpeg

 

  • A terceira e última fase foi composta por:

abin-terceira-fase-jpeg

 

9. O conteúdo cobrado 

O conteúdo cobrado no último exame se dividiu em Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos:

5

 

  1. Quais são as perspectivas para um próximo concurso?

Em janeiro de 2017, foi enviado pedido ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) para realização de concurso para a ABIN, especificamente para a vaga de oficial de inteligência.

No dia 17 de julho deste ano, foi publicada a Portaria nº 227 do MP no Diário Oficial da União, autorizando a abertura do processo seletivo para o preenchimento de 300 vagas na ABIN – 220 para o cargo de Oficial de Inteligência, 60 para o de Oficial Técnico de Inteligência e 20 para Agente de Inteligência. A expectativa é que a instituição lance o edital em até seis meses a partir da data de publicação desse informativo.

 

 

FONTES:

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO E GESTÃO. Disponível em <http://www.planejamento.gov.br/>. Acesso em 17 jul. 2017.

AGÊNCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA. Disponível em <http://www.abin.gov.br/>. Acesso em 11 mar. 2017.

CENTRO DE SELEÇÃO E DE PROMOÇÃO DE EVENTOS (CESPE). Concurso Público para Provimento de Vagas nos Cargos de Oficial De Inteligência e de Agente de Inteligência Edital N.º 1 – Abin, De 12 de Agosto de 2008. Disponível em: <http://www.cespe.unb.br/concursos/abin2008/arquivos/ED_1_2008_ABIN_ABT.PDF>. Acesso em 11 mar. 2017.

LEI Nº 11.776, DE  17 DE SETEMBRO DE 2008.Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos da Agência Brasileira de Inteligência – ABIN, cria as Carreiras de Oficial de Inteligência, Oficial Técnico de Inteligência, Agente de Inteligência e Agente Técnico de Inteligência e dá outras providências; e revoga dispositivos das Leis nos 9.651, de 27 de maio de 1998, 11.233, de 22 de dezembro de 2005, e 11.292, de 26 de abril de 2006, e as Leis nos 10.862, de 20 de abril de 2004, e 11.362, de 19 de outubro de 2006.

De Olho na Banca: CACD – Política Internacional

Minhas caras e meus caros,

Os concursos públicos de Carreiras Internacionais já podem ser considerados uma realidade para os profissionais que desejam se dedicar à vida pública dentro e fora do Brasil. Os processos seletivos para os cargos de Diplomata e de Oficial de Chancelaria, no Ministério das Relações Exteriores (MRE), de Oficial da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e de Analista do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) são exemplos concretos dessa possiblidade. Ainda que alguns ocorram sem uma frequência definida, como os três últimos citados, é possível que os aspirantes a esses seguimentos estabeleçam um planejamento pessoal para se preparar de forma satisfatória e conquistar a sonhada vaga a longo ou médio prazo.

No decorrer da preparação para tais concursos, diversos métodos de estudos podem facilitar a vida dos candidatos no treinamento das questões e do conteúdo cobrados pelos editais. O primeiro deles – e um dos mais importantes – é identificar as características e demandas específicas da banca examinadora de cada certame. Uma boa forma de se conseguir isso é por meio da realização e correção das provas de edições anteriores, como já mencionei neste post. Essa prática ajuda os candidatos a se familiarizarem tanto com o modelo da prova quanto com a forma como os conteúdos são abordados, além de facilitar a identificação de possíveis “pegadinhas” nas questões.

Estava aqui pensando com meus botões numa forma de dar uma mãozinha a vocês nesse desafio de decifrar os mistérios de cada seleção e não é que isso resultou em mais uma série supimpa para o blog?! A partir de hoje, meus pupilos e minhas pupilas, vamos ficar De Olho na Banca! Teremos, em cada episódio, um (a) professor (a) especializado (a) na preparação para concursos de Carreiras Internacionais explicando as particularidades de cada prova e dando dicas valiosas para vocês arrebentarem a boca do balão nos exames! 😀

Para começar em grande estilo, iniciaremos pelo Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), cuja banca organizadora atual é o Cespe/UnB (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília), considerada uma das mais rigorosas e temidas do Brasil. Essa fama se deve, principalmente, ao modelo de questões “certo ou errado” – predominante na maioria das edições do concurso –, o qual não é possível responder por eliminação de alternativas e demanda atenção redobrada e conhecimento aprofundado dos candidatos.

Neste primeiro vídeo sobre a banca do CACD, o grande mestre Paulo Afonso Velasco apresenta as especificidades das provas de Política Internacional, uma das disciplinas de maior peso no concurso e cobrada em duas fases – primeira (questões objetivas) e terceira (modelo discursivo).

Assistam:

 

Participação especial neste post:

O Mundo em 3 Minutos #2: Estado Islâmico e o Direito Internacional

Caríssimas pupilas e caríssimos pupilos,

Um dos temas mais debatidos atualmente no cenário internacional é o fortalecimento do Estado Islâmico (EI, ISIS ou Daesh) e sua atuação devastadora nos territórios da Síria e do Iraque e em alguns países europeus por meio de ataques terroristas pontuais. O grupo representa uma versão radicalizada do Islã sunita, que defende a implementação da lei islâmica (Sharia) e a aplicação literal das regras do Alcorão, tendo como inimigos os muçulmanos xiitas e a cultura ocidental em geral. Assim, seu principal objetivo é instaurar um sistema de governo monárquico tradicional islâmico, paralelamente à expansão de seu território por todo o Oriente Médio, parte da África e da Ásia, e alguns pontos estratégicos da Europa.

O EI é considerado um grupo terrorista por diversos países e organizações internacionais – Organização das Nações Unidas (ONU), União Europeia (UE) –, e potências ocidentais como os Estados Unidos, Reino Unido, França e Rússia têm se articulado no esforço de limitar suas ações e desmobilizá-lo enquanto instituição político-religiosa estruturada. No entanto, muitas controvérsias surgem quando analisamos tal articulação pela ótica do Direito Internacional Público (DIP). O Estado Islâmico pode ser considerado, de fato, um Estado? O grupo é classificado como sujeito de Direito Internacional? Quais são as consequências dos ataques ao EI nos territórios ocupados por este? Se houvesse julgamento dos ataques da organização em âmbito jurídico internacional, quais seriam os agentes a receber os processos e as eventuais penalidades?

No segundo vídeo da série O Mundo em 3 Minutos, nosso admirável professor de Direito Internacional, Guilherme Bystronski, nos ajuda a compreender melhor essas e outras questões sobre a relação do Estado Islâmico com o DIP. Confiram!

p.s.: como o mestre é empolgado por natureza, o vídeo acabou ficando com uns minutinhos a mais, porém, se tratando de estudos e aprendizagem, isso nem é um grande problema, não é mesmo? 😉

 

Participação especial neste post:

Boas-vindas do Barão

Caríssimas pupilas e caríssimos pupilos,

Bem-vindos ao blog O Barão!

É com muito orgulho e animação que venho apresentar a iniciativa a vocês, meus queridos interessados em Carreiras Internacionais.

A página está sendo desenvolvida com muito zelo por mim e, no futuro, pretende contar com a contribuição dos barões e das baronesas espalhados pelo Brasil – e pelo mundo!

Inicialmente, teremos duas postagens por semana: às segundas e às quintas. Por meio delas, vocês poderão ficar por dentro das últimas novidades, tendências e dicas sobre o mundo da Diplomacia, da Inteligência e do Comércio Exterior nacionais, tendo assim um auxílio importante nos seus estudos para se tornarem parte dos quadros do MRE, da ABIN ou do MDIC.

Fomos brindados pelo professor Tanguy Baghdadi, com nosso post inaugural! Nele, uma das nossas feras em Política Internacional, explica um pouco mais sobre como O Barão poderá servir como preciosa ferramenta para os estudos das Carreiras Internacionais.

Vocês também podem navegar pela página nas seções “Sobre”, onde conhecerá um pouco sobre a equipe por trás do blog, e “Vídeos”: enquanto o próximo artigo não vem, que tal dar uma olhada em nosso canal? Ele está recheado de explicações de nosso estupendo corpo docente, que trata de temas importantes para as disciplinas cobradas no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD).

Estou certo de que esse espaço ajudará a realizar os sonhos internacionais de vocês!

Um abraço forte e caloroso do seu amigo de sempre,

O Barão.

Em contato com o mundo

Se você está lendo estas linhas, é muito provável que tenha passado alguns minutos do seu fim de 2016 imaginando como você gostaria que fosse o seu 2017. É provável também que ingressar em uma carreira internacional tenha ocupado alguns instantes da sua imaginação, e não é para menos: se este é o seu sonho, fica difícil esquecê-lo, ainda mais em momentos de grande simbolismo, como uma virada de ano. A grande notícia é que é possível fazer de 2017 o ano no qual você inicia a sua carreira internacional. O caminho é longo, e exige esforço, motivação e persistência, mas compensa.

A turma de aprovados no Concurso de Admissão a Carreira de Diplomata de 2016 exemplifica bem as dores e as delícias de começar uma carreira internacional: todos, sem exceção, lutaram para estar ali, e conseguiram. São pessoas de todo o Brasil, com idades variadas e origens diversas, todas dispostas a investir em suas vocações. Mostraram que pessoas como eu e você podemos ter a carreira com a qual sonhamos, e para isso se mantiveram em contato com seu sonho, o tempo todo.

Este contato é uma das chaves do sucesso, porque não te deixa longe do seu objetivo final. É este contato que motiva a conhecer as questões de provas antigas, para não ser surpreendido; a se manter atualizado nos temas internacionais; a manter a leitura em dia; a conhecer os temas mais importantes de cada matéria. Este contato significa se entregar ao seu objetivo, ainda que ele ainda pareça distante.

No fim das contas, o que garante o sucesso da sua empreitada não é um momento mágico, único ou isolado, mas o conjunto da obra, o dia-a-dia, o agregado. A atenção às notícias, as leituras, os exercícios e as aulas são práticas cotidianas, indispensáveis e decisivas para o seu sucesso. Este espaço vai funcionar como a sua companhia neste processo.

Este blog inicia 2017 com uma missão: não deixar que você esqueça, ao longo do ano, do seu sonho. Concretiza-lo não é fácil, mas compensa. Aqui, o Barão vai te manter em contato constante com o universo dos concursos de acesso às carreiras internacionais, com atualidades, dicas, comentários e o que mais você precisar para se manter focado. Nosso objetivo é te manter em contato com o seu sonho, até que ele se concretize.

Conte conosco!