O Internacional em Debate #7: Revolução Russa: centenário e legado

O Internacional em Debate #7: Revolução Russa: centenário e legado

Estimados e estimadas,

Considerada um dos mais importantes acontecimentos do século XX, a Revolução Russa completou cem anos no mês passado. O cerne dessa importância consiste não apenas no fato de o evento ter modificado completamente as estruturas de um país de proporções continentais, mas também na enorme influência que teve sobre a conformação do sistema internacional nas décadas posteriores. Tendo sua deflagração surpreendido até mesmo teóricos renomados como Karl Marx, o processo revolucionário possuiu duas fases cruciais: a Revolução de Fevereiro (março do calendário ocidental) e a Revolução de Outubro (novembro do calendário ocidental).

As consequências desastrosas da participação da Rússia na Primeira Guerra Mundial foram a principal causa da Revolução. Diante das perdas agudas do exército, dificuldades de abastecimento, elevação do custo de vida e administração pública ineficiente, as revoltas e os protestos populares, com a exigência da saída do país do conflito, se tornaram inevitáveis. Em fevereiro de 1917, as manifestações se intensificaram, tomando todas as grandes cidades do Império Russo, e o czar Nicolau ll, impedido de entrar na então capital Petrogrado (atual São Petersburgo), abdicou do trono, pondo fim aos trezentos anos de autocracia monárquica dos Romanov. Em seguida, a Duma (parlamento russo) instalou o Governo Provisório, constituído de aristocratas e burgueses, e proclamou uma República liberal, que perdurou somente por alguns meses.

A despeito dos anseios de paz da população, a liderança do Governo Provisório não retirou a Rússia da contenda mundial e isso fez com que sua aceitação e popularidade se deteriorasse rapidamente. Aproveitando o enfraquecimento político de seus opositores, os bolcheviques tomaram o palácio do governo em 25 de outubro de 1917, dissolvendo a Duma e estabelecendo um Conselho de Comissários do Povo, chefiado por Vladimir Ilyich Ulyanov, mais conhecido por Lênin. Após a tentativa fracassada de formar uma Assembleia Constituinte, os bolcheviques eliminaram todos os seus opositores e fundaram o Partido Comunista Russo – o único permitido por lei –, consolidando-se no poder e originando o primeiro Estado socialista da História.

No contexto do centenário desse notável marco histórico, convidamos os magníficos mestres da História Mundial Daniel Araújo e João Daniel Almeida para debater e explicar, em detalhes, como se deu todo esse processo revolucionário, bem como apresentar o seu significativo legado para a Rússia e o restante do mundo. Assistam ao vídeo a seguir e aproveitem cada minuto dessa discussão para lá de enriquecedora, meus caros!

.

Participações especiais neste post:

avatar_cafeDaniel Araújo – Mestre em História Política e Bens Culturais pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getúlio Vargas (CPDOC/FGV) e professor de História do Brasil e de História Mundial na área de Carreiras Internacionais do Damásio Educacional – Clio.

.

avatar_jd

João Daniel Almeida – Mestre em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC – RJ) e professor de História do Brasil e de História Mundial na área de Carreiras Internacionais do Damásio Educacional – Clio.

.

Related Posts
Deixe um comentário
What is the capital of Egypt ?